Blog

Não confunda wireframe com layout

Por Tatiana Arantes

Quando surge uma grande ideia para o desenvolvimento de alguma peça, uma das melhores maneiras de exemplificar o que estamos pensando é rabiscar, colocar no papel, desenhar a estrutura do que estamos imaginando e como ela deveria ser - correto? Obviamente, esta não é a descrição ou definição ideal para o wireframe, mas é a melhor maneira de explicar como sua essência é constante dentro do nosso universo de criação de soluções para os negócios dos clientes.

Mas e então, o que é wireframe?
Depois de uma fina análise de necessidades e oportunidades de uma empresa e seu site (pode também ser um blog ou qualquer outro produto digital), é importante rascunhar este projeto. E exatamente isso é que vem a ser wireframe: o desenho da estrutura, o posicionamento das chamadas de destaque e menus, ou seja, um “esqueleto” do que planejamos fazer – e que irá nortear o desenvolvimento, facilitando a previsão de soluções amigáveis/usabilidade para o usuário que vai navegar no seu portal.

É exatamente neste desenvolvimento inicial que será compreendida a complexidade do projeto. Por isso, o wireframe precisa ser bem completo.

E o layout?

Pronto, definido que o wireframe vem a ser o “esqueleto” de uma peça digital, podemos entender o layout como o design que dará vida a ele.

Ou seja: layout é a parte visual, que envolve toda a estética do projeto. É o momento de determinar estilo, cores, imagens etc. É neste ponto que o designer pode investir todo o seu talento – claro, sempre alinhado à estrutura do wireframe.

Pode acontecer, algumas vezes, que alguns pontos definidos no wireframe não funcionem bem no layout proposto, por diversos fatores. Neste momento, é preciso dar um passo atrás e reanalisar o escopo do projeto para que o layout não comprometa a navegabilidade prevista no wireframe.

Dicas

  • Não é preciso ser um expert em aplicativos ou softwares na hora de desenhar um wireframe.
  • Papel e caneta ainda funcionam bem, mas existem várias soluções que podem otimizar o tempo de quem vai transformar a ideia em projeto. Pesquise bem, de acordo com a sua necessidade.
  • Invista tempo no wireframe. Reforçando o que já mencionei acima: esta é a primeira peça a ser desenvolvida para o seu site, mas a última dentro do escopo do planejamento. É primordial que sejam previstas todas as necessidades e objetivos do site, blog etc. antes de partir para criação.
  • Faça testes, foque sempre na amigabilidade (user-friendly) e nunca esqueça de prever o comportamento de sua plataforma em dispositivos móveis (mobile friendly), se for o caso.

 

Tatiana Arantes

Gerente de Marketing Digital

Publicitária, pós-graduada em Gestão de Varejo, especialista em Google Adwords, Inbound Marketing e Marketing Digital de Performance. Com 7 anos de mercado e há 4 focada em marketing digital, acumula experiência em plataformas de e-commerce, gestão de equipe e projetos inbound. Na LabCom desde 2015, está à frente de planejamento, atuação e monitoramento digital de todos os clientes da agência.