Blog

Desmembrando padrões de cores: RGB, CMYK e Pantone

Por Giuliano Senno

ERREGEBÊ, CEMIQUE, PANTONE.
Você já deve ter ouvido esses termos e com certeza não entendeu direito o que significam. Ou até conhece, mas não sabe exatamente a diferença entre eles ou como se aplicam.

Pois bem, RGB, CMKY e Pantone são padrões de cores utilizados em design de projetos, materiais gráficos, web design, entre outras possibilidades. Eles confundem um pouco a cabeça dos clientes e, de forma geral, de quem está começando a trabalhar nesta área. São muitas as dúvidas, e as mais recorrentes são:

Por que a cor da impressão ficou diferente da imagem que vemos na tela do computador?

Como as mesmas cores podem ficar tão diferentes em determinados materiais?

Pois bem, vamos responder a essas dúvidas no decorrer deste artigo, começando por esclarecer as diferenças entre RGB e CMYK. É importante entender, além de compreender quando é que devemos usar cada um deles.

RGB
RGB é cor luz.
É o sistema de cores usado em objetos que emitem luz: TVs, monitores, câmeras, celulares e eletrônicos em geral, como esta tela, onde você está visualizando este texto.

A sigla representa as iniciais de suas três cores, em inglês:
Red
Green
Blue

É um padrão aditivo, ou seja, se mesclarmos as três cores obteremos mais luz, chegando ao branco. Mas se as sobrepormos, de duas em duas, teremos como resultados as cores primárias (magenta, amarelo, ciano).

CMYK
CMYK é cor pigmento.
É a escala de cores utilizada pela indústria gráfica – materiais impressos, como jornais, revistas, outdoors, embalagens etc.

A sigla corresponde às cores primárias e ao preto:
Ciano
Magenta
Yellow
Key (Black)
(Black é representado pela letra K pois é a cor-chave dessa escala: key = chave, em inglês)

É um padrão subtrativo, ou seja, composto por pigmentos sólidos que, quando se sobrepõem, ficam cada vez mais escuros. As quatro tonalidades podem formar uma possibilidade enorme de nuances.

A impressão em CMYK é chamada de cromia e, para a composição de uma determinada tonalidade, é preciso definir o percentual de cada uma das quatro cores – exemplo: C:20% M:35% Y:32% K:18%.

Pantone
Pantone é cor exata.
A empresa americana Pantone Inc. possui um amplo e diversificado sistema de cores de alta fidelidade, reconhecido mundialmente, e utilizado pelas indústrias gráfica, têxtil, de tintas, plástico etc. Suas cores podem ser selecionadas por números em seu extenso catálogo.

Recomendo a utilização do Pantone, principalmente quando precisar de cores especiais, como dourado (Pantone 871C), prateado (Pantone 877C) ou cores fluorescentes como o Verde Flúor (Pantone 802C).

Deu pra entender as diferenças entre os padrões?
Agora fica mais fácil compreender porque a cor de uma impressão fica diferente da mesma imagem que vemos na tela do computador, não é mesmo? E que uma tonalidade realmente se comporta de forma diferente dependendo do substrato (tipo de material) onde foi impressa: imagine a mesma cor em um papel fosco e no brilhante? Ou um cartão de visita e depois na parede da empresa? Não tem como ser exatamente igual, mas acredite chega perto!

Vou finalizar com duas dicas simples, mas muito importantes: nunca se esqueça de que cores variam entre padrões, monitores, sistemas de impressão e substratos. E, sempre acompanhe a produção do material criado, avaliando a prova de cor junto ao fornecedor. Além de garantir o sucesso do cliente, você ainda ganha experiência.

Giuliano Senno

Gerente de Arte Final

Publicitário com 24 anos de mercado, acumula experiência na indústria gráfica e empresas de comunicação visual, além de agências de publicidade. Atua há 7 anos como Gerente de Arte Final na LabCom.