Blog

Design de movimento: precisamos falar sobre isso

Por Pedro Merino

Você já deve ter percebido que os vídeos estão por toda parte e são considerados uma das melhores e mais atraentes ferramentas para alcançar e encantar pessoas, além de contar histórias de uma forma mais precisa.

O Motion Design, ou Design de Movimento, por sua vez, também tem conquistado espaço, pois traz uma estética extremamente agradável e proporciona uma melhor compreensão da mensagem.

Então, por que não ficarmos de olho nessa tendência?
Vamos lá:

3D por todos os lados

Do mais complexo ao mais simples, o 3D entrou com grande força em 2018, e com certeza exigirá mais dos profissionais da área. A imensa gama de possibilidades que podemos alcançar com a utilização desse recurso nos dá a sensação de que o céu é o limite e que tudo é possível.

Tinder - Invention of Together from Buck on Vimeo.

Nike ~ Air Max Day ‘17 ~ Remix from ManvsMachine on Vimeo.

Bloom from Lightfarm Studios on Vimeo.

Mix (
2D e 3D)

Uma das características do Motion Design que está cada vez mais em ascensão é o mix de 2D com 3D, uma técnica um pouco mais avançada que exige um conhecimento maior para explorá-la, mas garante um excelente resultado.

Esta técnica, quando bem desenvolvida, torna difícil o reconhecimento de onde, de fato, a animação foi criada (em 3D ou 2D) – e acredite, isso é ótimo, pois conseguimos transmitir diferentes ideias e conceitos complexos por meio de imagens mais realistas, mas sem perder o encanto do 2D (e vistas de qualquer ângulo).

Time2Match from Alexander Tumanov on Vimeo.

Frame by frame

Este tipo de animação altera o conteúdo da cena em cada frame. É mais adequado para animações complexas, em que uma imagem é alterada em todos os quadros, em vez de simplesmente se movimentar pela cena. Ela é construída detalhadamente ou, como dizemos por aqui, na unha.

Tamara Qaddoumi - Flowers Will Rot from Tic Motion on Vimeo.

GIFs

Os GIFs transmitem a mensagem de forma animada, como um pequeno vídeo, e ganharam força com a chegada do Twitter e do Facebook. São muito utilizados para separar um conteúdo extenso, pois agilizam o entendimento do espectador.

Noise e Grãos

Esta técnica, que consiste basicamente em trazer uma certa textura à imagem, além de ser esteticamente muito atraente, está destacando-se a cada dia. O “grão” é normalmente aplicado para estilizar imagens, simulando o ruído da câmera, além de ajudar a definir um certo humor ao combinar elementos gráficos, auxiliando a contar uma história mais vaga e lúdica sobre você, sua marca e seus objetivos.

Motion Design 2018 from Pedro Merino on Vimeo.

SKILZ | Ubihome Winter | Explainer video from SKILZ on Vimeo.

Enfim, tratando-se de design, sabemos que tudo muda muito rápido. É fundamental ficarmos atentos a essas e outras tendências e, se possível, sempre um passo à frente. Espero que tenha curtido!


Pedro Merino

Editor de Arte

Publicitário com especialização em Motion Design, está na LabCom desde 2016, no desenvolvimento de projetos e campanhas de grandes marcas.

Encontrou algum erro ou algum problema em sua navegação por nosso site?